Dizem que as amizades do secundário são "para sempre"


E eu discordo.

Se falar com duas ou três pessoas a quem chamava de amigos nessa altura é muito. Os outros, os colegas, já nem me lembro do nome de maior parte deles (e o meu secundário não acabou assim há tantos anos).
Quer dizer, isto aplica-se à maior parte das pessoas que agora podemos chamar de "ex-amigos". Depois há outros, ou uma amiga, neste caso, que apesar de não ter feito o secundário todo comigo e de estarmos a centenas de quilómetros de distância, sabemos que é impossível não ser para a vida. Felizmente, há destas exceções!

Os amigos da faculdade, que não são muitos, esses sim, acredito que tenham um "para sempre" mais duradouro do que os do secundário. Mas também serão aqueles de quem iremos sentir mais saudades. Foi com eles que nos adaptámos à nova cidade, desconhecida, com eles que partilhámos as dificuldades do dia a dia, os dramas de viver sozinhos, de estarmos longe da família, de sair da zona de conforto, porque quase todos passámos pelo mesmo. Começam a conhecer-nos como ninguém, com eles só podemos ser nós sem floreados.

Apesar de faltar ainda um ano para acabar o curso, faltam dias para a maioria se separar, porque a partir de setembro cada um vai estagiar para uma cidade diferente. É nestas alturas que gostava de voltar ao primeiro ano da universidade novamente.

3 comentários:

  1. Concordo contigo! :) Já lá vão 4 anos desde que terminei o curso e as amizades continuam, mesmo que os encontros sejam muito menos (infelizmente!).

    Beijinho
    http://dreamcate.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Sinceramente falo com mais amigos do Ensino Básico (três pessoas), do que do Secundário. No final do ano fazem-se sempre as promessas de manter contacto, mas a verdade é que raramente acontece.

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
  3. Apesar de ter deixado o secundário há bastante pouco tempo, eu já noto isso...
    Promessas de "jantares" e "encontros", promessas de que sempre haverá contacto... Tudo mentira!
    Não passam de pequena e ridículas ilusões...
    Concordo com tudo o que disseste!

    Rita Bonito

    ResponderEliminar