Sobre o financiamento do ensino privado


Sempre estudei em escolas públicas. Grande parte da minha vida vivi numa aldeia no interior do Alentejo pelo que, apesar de ter a Escola Primária mesmo ao lado de casa, o Ensino Básico foi feito numa escola a 10km e o Secundário a 30km, o que no último caso implicava ter que sair de casa 2 horas antes das aulas começarem.

Concordo completamente com os cortes nos apoios ao Ensino Privado. As Escolas Públicas, e apenas falo daquelas que conheço, têm capacidade para acolher mais alunos, até mais turmas, e têm excelentes condições (acredito que esta é a realidade da maioria das escolas portuguesas). Portanto, e como sempre fui eu a decidir qual a escola onde queria estudar, o mesmo se passa com aqueles que estudam nas Privadas. Se as escolhem têm que, à partida, ter dinheiro para sustentar essa opção.

Quem escolhe o Privado deve pagar por isso, assim como a nossa educação no Público se paga com o dinheiro que as pessoas descontam para o Estado. Se não há dinheiro para o frequentar, no meu ponto de vista, é (muito) errado ter que o exigir. Se não há dinheiro para este tipo de ensino, o Público é sempre opção. Não há injustiça nisto, nem razões para se criar uma polémica em torno deste assunto.

1 comentário:

  1. Ola Linda:) Adoro:)
    Kisses Open Kloset
    Passatempo(valor 420€)https://www.facebook.com/openklosetfashion/posts/781623398641842:0
    Novo Post:http://openklosetfashion.blogspot.pt/2016/05/sushi-design-restaurant.html
    Instagram:@openklosetfashion
    Snapchat:OpenKloset

    ResponderEliminar