Paris, França | Musée du Louvre e Jardin des Tuileries

Numa manhã bem fresquinha, leia-se com cerca de 0ºC, decidimos iniciar a nossa visita pelo Museu do Louvre e o Jardim das Tulherias. 

Para quem visita Paris, o Museu do Louvre é paragem mais que obrigatória, não só por ser dos mais célebres museus mundiais, o que só por si já justifica as filas intermináveis que se formam logo pela manhã, mas também pela sua arquitetura.

Infelizmente, como a nossa estadia iria ser curtíssima e a cidade tem tanta coisa para ver, optámos por caminhar apenas pela área exterior que, mesmo assim, oferece imensas coisas dignas de serem vistas como as famosas pirâmides de vidro ou a estátua da Joana D'Arc. A visita à Mona Lisa de Leonardo da Vinci terá que esperar pela próxima visita à cidade, assim como obras de Michelangelo e outros grandes artistas.

O Museu está aberto todos os dias das 9h00 até às 18h00, sendo este horário prolongado às quartas e sextas-feiras até às 21h45. Fecha às terças-feiras.
O bilhete diário dá acesso a todas as secções do Museu, podendo ser visitadas coleções permanentes e temporárias e o Musée Eugène-Delacroix, custa 15 euros, no entanto, visitantes com idade inferior a 18 anos e os residentes no Espaço Económico Europeu com idades entre os 18 e os 25 anos têm entrada gratuita.

Em frente ao Museu do Louvre, o Jardim das Tulherias é o mais antigo e histórico jardim de Paris. Este pertencia a um palácio e foi mandado construir por Catherine de Médicis, ocupando uma antiga fábrica de telhas (em francês: tuiles), dando-lhe assim o nome. O jardim é um verdadeiro museu ao ar livre, uma vez que entre as árvores se encontram variadas esculturas de diversos artistas, que podem ser apreciadas durante uma paragem na caminhada enquanto se descansa nas famosas cadeiras verdes. Outro aspeto que achei engraçado foi o facto de as árvores estarem me-ti-cu-lo-sa-men-te podadas, sem que se pudesse ver qualquer um dos ramos fora do sítio.

Do Louvre para o Jardins das Tulherias passámos pelo Arc du Carrousel e os seus jardins, mandado construir por Napoleão Bonaparte, em homenagem ao Grande Exército a suas vitórias em 1805 e 1806.

Museu do Louvre
Museu do Louvre

Arc du Carrousel

Jardim das Tulherias

4 comentários:

  1. Tenho mesmo de dar uma segunda oportunidades a Paris. Quando fui não gostei, mas tinha 15 anos e estava com a minha mãe. Acho que sofri da sindrome de Paris, em que tinha uma ideia diferente do que realmente é.
    Adorei as tuas fotos!

    *SORTEIO DO LIVRO EPIC BLOG*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou da opinião de que se deve voltar aos lugares que já se visitou, pelo facto de que o que vemos aos 15 não será o mesmo, nem da mesma forma, que vemos aos 25 nem aos 45...

      Obrigada :)

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Paris não estava no topo da minha lista de cidades a visitar, mas vale a pena.

      Eliminar