Cinema | La La Land


E por ser noite de Oscars, fica mais uma opinião cinematográfica sobre o filme que tem dado que falar. Um musical moderno, com imensas nomeações em diferentes categorias. La La Land é, definitivamente, o favorito à categoria de Melhor Filme.


Em Los Angeles, a cidade conhecida por destruir sonhos e quebrar corações, o talentoso pianista de Jazz Sebastian conhece a aspirante a atriz Mia e acabam por se apaixonar profundamente. Em busca de oportunidades para as suas carreiras na cidade, ambos tentam fazer com que o relacionamento amoroso que os une dê certo, enquanto correm atrás da fama e do sucesso.

La La Land é, sem dúvida, um grande musical fortemente inspirado nos clássicos. Com um toque de romantismo característico dos clássicos da Disney, onde tudo à nossa volta desaparece quando estamos com a pessoa amada. Uma viagem brilhante e emotiva pelo mundo do Jazz. Um filme sobre o amor, luta e perseguição de sonhos.

E porque nem todos as histórias têm um final feliz, esta partiu-me o coração. E foi precisamente o final que, a meu ver, tornou La La Land em muito mais que um musical. Um musical sobre possibilidades, escolhas, sobre lutar pelos nossos sonhos e pelo amor. Mostra-nos que é sempre possível amar mais do que ontem e menos do que amanhã, amar verdadeiramente mais de uma vez, mas nunca da mesma forma. Um filme com que me identifiquei muito.

Desde a banda sonora envolvente, que nos fica no ouvido, o que era de esperar minimamente uma vez que se trata de um musical, ao guarda-roupa incrível, vintage como eu adoro, cenários de pura fantasia. Fiquei inesperadamente fascinada com a parte técnica do filme.

Recomendo vivamente, pois é um incrível musical dedicado a sonhadores, àqueles que perseguem os sonhos com os pés bem na terra, para que em algum momento deixem de ser apenas sonhos. E eu que quando o conhecei a ver estava tão reticente...

Sem comentários:

Enviar um comentário