1 + 3 | 13 Qualidades

O segundo tema do Desafio 1+3 é, só por si, um desafio. Tive imensa dificuldade em conseguir começar a escrever alguma coisa, até porque é sempre mais fácil apontar defeitos, mesmos os nossos - e só enquanto escrevo estas linhas me passam trinta e muitos pela cabeça -, do que as nossas qualidades, as coisas boas que conseguimos reconhecer em nós próprios. Claro que era imensamente mais fácil pedir às pessoas próximas de nós que nos descrevessem desse modo, mas pessoalmente acho que iria contra o propósito inicial do desafio: o auto-conhecimento e a auto-valorização.

Portanto, estas são as 13 qualidades que reconheço em mim:

Altruísta | Não vivemos numa bolha. Tento, e gosto, de estar sempre disponível para ajudar quem quer que seja. Se fazem parte da minha vida é porque eu gosto de tê-los comigo, e por isso, porque não ajudar quando precisam? Hoje são eles, amanhã posso ser eu. Cada um de nós precisa sempre de outra pessoa e ninguém chega a lugar algum sozinho. E quem fala nas pessoas, fala nos animais. O  egoísmo e o individualismo nunca levaram ninguém a lado nenhum.

Bom dia, por favor e obrigada | Tudo a ver com uma coisa que infelizmente é cada vez mais rara: educação. Não custa nada desejar um bom dia a quem se cruza connosco, compreendo que para quem viva em grandes cidades não seja um hábito, mas a minha realidade é diferente e sempre fui habituada a cumprimentar quem se cruza comigo, seja na rua, no supermercado ou no trabalho. Por favor e obrigada são outras das palavras cuja falta de utilização me faz mais impressão. Pedir, por exemplo, um café com um por favor e recebê-lo com o obrigada. Não custa nada ser cordial com os outros.

Caracóis | Infelizmente, no passado, fiz muitas maldades aos meus caracóis. Tratamentos atrás de tratamentos para que eles desaparecessem, o que nunca aconteceu e ainda bem! Também já o pintei das mais variadas cores. Até que me cansei de lutar contra e aprendi a gostar realmente do meu cabelo. Hoje adoro os meus volumosos caracóis com a cor natural, são uma das minhas características físicas favoritas. Fazem-me sentir tão eu, mesmo que ande despenteada o dia inteiro.

Competitiva | Sou competitiva e, embora possa ter uma conotação negativa, acho que o sou no bom sentido. Não sou de usar atalhos duvidosos para chegar onde quero nem gosto de esfregar na cara dos outros que consegui ou que fui melhor. Usei esta característica na faculdade, e uso tanto na vida pessoal como profissional. Sou competitiva para mim, é na minha cabeça que escolho os "alvos" e só ali ficam. É uma forma de me manter motivada, de ir mais além, de explorar as minhas capacidades e dar o meu melhor.

Demonstro sentimentos | Dizem que sou de leitura fácil. As minhas expressões normalmente dizem muito mais do que aquilo que falo com palavras. Se estou triste/ magoada choro, quando estou feliz ninguém me tira o sorriso do rosto. É como se costuma dizer: quando gosto nota-se, quando não gosto nota-se muito mais.

Exigente/ Dedicada | Se for para fazer só porque sim, não vale a pena. Gosto de me dedicar ao máximo naquilo que faço, de me poder rever no meu trabalho. Gosto de saber que, se correu menos bem não foi por falta de esforço, de dedicação. Quanto a isso, acho que tanto na minha vida pessoal como profissional, não me podem apontar o dedo. Se há muitas vezes que me apetece ir pelo caminho mais curto, ou remendar uma coisa que não está a correr bem, sim, muitas. Se o faço? Não. Prefiro deixar essa tarefa de lado por um período de tempo, sejam minutos ou horas, depende da situação, e fazer qualquer coisa que me ponha as ideias em ordem, e só depois sim, voltar a sentar, respirar fundo e dar tudo o que tenho.

Frontal | Confesso que é uma das características da minha personalidade que mais gosto, e também aquela que seria dita mais vezes pelas pessoas mais próximas de mim, se fossem elas a enumerar as minhas qualidades para esta lista. No entanto, também tenho noção que já afastei muitas pessoas por ser assim. Fui ensinada a pensar duas vezes em como vou dizer alguma coisa, seja ela uma opinião contrária à das outras pessoas ou se achar que alguma coisa não está bem, mas não deixo de dizer tudo o que acho que deve ser dito. Há uns anos atrás talvez não medisse tão bem o peso das palavras, hoje tento controlar mais este ponto.

Interessada/ Curiosa | Gosto de mais. De aprender mais, de saber mais, de conhecer mais, de ver mais. Interesso-me por temas não só na minha área de formação, isso seria bloquear muito do que os outros nos têm para dar, mas também não me interesso por tudo, até porque há coisas que não gosto nem me despertam a mínima atenção. Mas gosto de conversas com conteúdo, de livros, música, de locais com história, de bons espaços por esta blogosfera fora,... Gosto de culturas, de artes, de viagens, de história, de física, aliás, ciências no geral, filosofia. Gosto de conhecer o que não sabia que existia, de pesquisar, de preencher as gavetas do conhecimento. Nunca é demais.

Organizada | Apesar de atualmente trabalhar sozinha (fisicamente), o facto de ter tudo organizado ajuda-me a poupar imenso tempo, tempo esse que é precioso quando a continuação do trabalho dos outros depende de uma rápida e correta conclusão do nosso. Posso ter mil e um dossiers onde guardo documentos que caberiam em apenas um ou dois, mas assim guardo A com A, B com B, e no momento em que precisar sei exatamente onde encontrar, sem dúvidas. O meu trabalho também me "obriga" a ser responsável por diversas contas que email, que estão organizadas em pastas e subpastas, tal como está a minha conta pessoal. A minha agenda, sempre atualizada e com fácil interpretação (só me arrependo de não ter comprado uma maior para este ano). Em casa, a história repete-se.

Pedir desculpa | Saber pedir desculpa é ser suficientemente humilde para perceber que se magoou outra pessoa e que há arrependimento. Desde que me conheço que não sou a pessoa que mais pede desculpa no Mundo, e isso por uma simples razão: só o faço quando realmente cometi um erro. Não o faço de cabeça quente, nem quando, por exemplo, numa discussão se pede desculpa para terminar com a mesma. Um "desculpa" não vai fazer o tempo voltar atrás, mas é uma prova de que temos capacidade de assumir os nossos erros.

Persistente | Se há coisa que aprendi é que nada cai do céu, exceto a chuva. E que ninguém vai fazer o meu caminho e atingir os meus objetivos por mim. Tenho os meus sonhos, alguns grandes, outros enormes, mas sou eu que tenho que lutar por eles. Sou eu que tenho que cair e levantar as vezes que forem precisas para conseguir conquistar o que é importante para mim.

Senso de justiça | No meu grupo de amigos sempre fui a pessoa que gosta de ouvir e, principalmente, compreender cada lado da história para que depois possa escolher o mais correto. Para além de ser uma característica que faz de mim uma pessoa mais justa, também faz com que seja boa ouvinte. Podem falar comigo sobre qualquer coisa. E eles sabem que de mim nunca vão ouvir o que quer que seja para lhes agradar.

Sonhadora | Gosto de sonhar acordada. Gosto de sonhar que um dia vou conhecer o mundo e descobrir a cura para uma doença qualquer. Gosto de pensar que há alguma coisa melhor e maior no futuro. Mas também sei que tenho que sonhar com os pés no chão, sei que, como já disse, as coisas não caem do céu e que para as conquistarmos temos que lutar. Sei que existem e vão continuar a existir pessoas más e obstáculos no caminho, mas dizem que o sonho comanda a vida, não é verdade? Então, deixar de sonhar é que não.

1 comentário:

  1. É tão bom sabermos reconhecer algumas das nossas qualidades, reconhecer que não somos só feitos de defeitos e que somos do que pensamos.
    Este tema foi mesmo um desafio, mas faz-nos bem e faz com que nos conheçamos melhor :)

    ResponderEliminar