Livros | Sinal de Vida

Tomás Noronha, o mais conhecido criptanalista e historiador português, volta a ver-se envolvido numa aventura que, desta vez, vai levá-lo a uma missão espacial. Após um observatório astronómico captar um estranho sinal vindo do espaço, algures de Tau de Sagitário, Tomás é recrutado para integrar uma equipa de astronautas que irá ao encontro de uma nave extraterrestre, que se dirige ao nosso planeta.

Confesso que, sendo uma leitora fã de José Rodrigues dos Santos e também da personagem Tomás Noronha, temi que "Sinal de Vida" se tornasse numa história com demasiada fantasia, ao ponto de se tornar irrealista. O que não era muito normal, uma vez que as histórias por ele escritas são assumidamente ficção contendo informação científica verídica. Este livro foi-me oferecido no Natal, mas por esse motivo, por não saber se me ia desiludir redondamente com o escritor, esteve todo este tempo à espera que lhe desse uma oportunidade. E ainda bem que assim fiz. 

É sobre física, química, biologia e matemática. Sobre teorias. Sobre a vida, o início, a evolução e o futuro. Sobre a vida inteligente. Será que a vida, e até mesmo o próprio universo tem um propósito ou tudo é ocasional? Será que, assumindo que existe vida extraterrestre, também há vida inteligente para lá dos limites terrestres? Ou seja, será que o facto de nós sermos seres providos de inteligência se deve a um acaso ou é comum noutras partes do Universo? Ao longo da história, da preparação para a missão espacial, estas questões são discutidas entre cientistas, matemáticos e biólogos, colocando-nos a par das diferentes teorias existentes, criadas para lhes dar uma resposta.

Toda a história foi só mais uma muito bem conseguida de José Rodrigues dos Santos. As conversas, sentados no avião ou no refeitório da NASA, não se tornaram chatas nem pesadas, apesar da quantidade de informação científica que era exposta, as descrições da preparação da missão, a preparação pela qual os próprios astronautas têm que passar para estarem aptos para estas missões, até mesmo a descrição do espaço transportou-me para lá, satisfazendo muitas das minhas curiosidades. O final, apesar de aos poucos se tornar um pouco óbvio, relembrou-me o Gravidade, o filme de 2013 com Sandra Bullock e George Clooney.

Livro disponível na WOOK (ao adquirires o livro através deste link, estas a contribuir para o crescimento do blog).

Sem comentários:

Enviar um comentário